segunda-feira, 31 de maio de 2010

Redemoinhos


... e ele mostrou-lhe uma mulher radiante, com lábios trêmulos, sorridentes, grandes olhos escuros e um ar de quem está a espera de que alguma coisa... divina aconteça. Ela sabia que iria acontecer infalivelmente.
Mas não era com ele. E o trecho do livro que deveria servir de prenúncio só confirmou em reflexo que era mesmo solidão o que existia dentro dela, mesmo com ele ali do outro lado da sala. E ela esperou que ele viesse a seu encontro, ela esperou que ele escolhesse sua companhia na sexta, ela esperou que ele desse a ela apoio, mas só pra descobrir que esperou mais e de novo. E a mesma frustração veio de uma expectativa que criou sozinha e para si. “Furacões”, ela pensou, “preciso conter furacões”.Quis ampará-la. Quis abraçá-la para conter o seu choro, quis contar uma história. Mas é que algumas coisas a gente aprende mesmo sozinha. Nem é culpa do outro, que não precisava sentir o mesmo que a gente. Carinho, amor precisam ser espontâneos... sabia.Mas ela sentia falta. Sentia falta da segurança, das promessas de futuro, da intensidade do quero tudo e agora. Dos impensáveis com os amigos, dos planos, das vontades divididas no outono. Mas o disco era outro, o momento era outro...Quis dizer a ela que as coisas têm seu tempo e que deveria ter calma, mas os precipícios que existiam dentro dela o levaram para longe em silêncio. Porque o que ela queria do mundo era algo divino, algo infalivelmente divino. Não a memória distante do que havia sido incrível... um dia.
*
Porque no fundo tudo o que queria era o que aquela velha tela no computador em silêncio lembrava: “Despite all the walls you built i’m here, you don’t have to be on your own”.
Mas ela estava... De novo.

2 comentários:

Bonequinha de Luxo disse...

Oi,Debby

Que lindo!!!Vc é uma escritora que balança nossa alma.Sabe,este texto poderia ser escrito pra mim....rs

Bjus

Márcio Luiz Soares disse...

Moça, que texto! Simplesmente demais! Me senti num redemoinho de emoções em cada linha completada. Parabéns. Posso roubar? rs rs
Primeira visita e já virei fã.
Beijo